Retomada Da Construção civil em 2019

Com a crise econômica enfrentada nos últimos anos, é claro que o setor de construção civil foi bastante impactado.

Para você ter uma ideia, de acordo com uma matéria divulgada no G1 em junho de 2018, a situação fez com que o número de empregados retrocedesse ao nível de 2009 (dado da PAIC – Pesquisa Anual da Indústria da Construção).

Os salários médios dos trabalhadores e a quantidade de empresas do segmento também caíram.

Mas que bom que as coisas têm melhorado e que o país está seguindo para uma evolução gradual na economia.

Falando especificamente do segmento que é tema do nosso texto, a sua retomada é uma consequência da maior confiança dos investidores e também das quedas nas taxas de juros.

Ótima notícia, não?

Para saber mais, acompanhe as informações desse artigo.

Hoje, você vai entender sobre as perspectivas para a construção civil no Brasil e também sobre as tendências do setor para os próximos anos.

Confira!

Como deve acontecer a retomada da construção civil?

Antes de entrarmos no mérito da construção civil, vamos analisar o PIB (Produto Interno Bruto) do país?

De acordo com o IBGE, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, no final de 2018 o seu crescimento foi de 0,8% em comparação com os três últimos trimestres.

Já o da construção civil, especificamente, cresceu 0,7%.

Vamos agora voltar um pouco no tempo?

O auge do setor foi em 2010, certo?

Na época, o PIB brasileiro aumentou 7,5% e o da construção civil 13,1%.

E em período de crise essa relação também se manteve.

Para ilustrar, vamos pegar 2014, último ano em o Produto Interno Bruto registrou variação positiva, que foi de 0,5%. Na época, a construção civil teve queda de 2,1%.

Mas e o cenário imobiliário?

Bom, os agentes investidores, como os bancos privados, estão com maior aporte financeiro para crédito.

E como o segmento de construção civil depende dele, esse contexto traz maior segurança tanto ao mercado quanto às construtoras.

Para tudo ficar ainda mais interessante, de acordo com os dados da Abecip, a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança, outubro de 2018 contou com o segundo melhor resultado do ano para os financiamentos imobiliários com os recursos das cadernetas do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo, o SBPE.

Considerando o acumulado anual até o último estudo, o valor chega a ser 27,9% superior ao do mesmo período de 2017.

Fora que alguns especialistas ainda mencionam a expectativa alta com relação à mudança de governo, que deve facilitar os avanços na economia.

As principais tendências para a construção civil em 2019

Entre as principais tendências do mercado de construção civil em 2019 estão:

1 – Sustentabilidade e eficiência energética

Cada vez mais a sociedade exige construções que gerem o menor dano possível ao meio ambiente.

Além da conscientização, a opção é ainda uma excelente maneira de reduzir custos.

Que bom que a alternativa sustentável é capaz de diminuir consideravelmente a quantidade de água, a emissão de gás carbônico e o desperdício durante a obra.

2 – BIM (Building Information Modeling)

BIM é a modelagem em 3D dos projetos de construção civil capaz de consolidar todas as informações em uma única plataforma.

Além do desenho ser compartilhado em tempo real, a sua projeção é também bastante assertiva, ao ponto de garantir, em alguns casos, 99% de eficácia tanto em custos quanto em cronograma e auditoria de qualidade.

3 – Inteligência artificial

A inteligência artificial está presente em diversos setores.

Eficiente, ela permite que computadores aprendam e tomem decisões com o mínimo de intervenção humana.

Na construção civil, a alternativa pode ser uma facilitadora para o atendimento personalizado ao cliente, para proporcionar maior segurança ao canteiro, etc.

Nesse artigo, você entendeu sobre a retomada da construção civil para 2019 e também sobre as principais tendências para esse mercado.

Essas informações são essenciais para o bom andamento de diversos negócios do setor!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *